• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Categoria: Textos

    HonoratoTextos

    Por excessso.

    Março 24, 2018 • Honorato, Sandro

    Por excesso.

    Desculpa agir estranhamente nos últimos  dias  mas eu tentei me afastar fisicamente de tudo e de todos para poder pensar ainda mais em ti.
    É loucura não é?
    Mas eu precisava deixar você respirar.

    Sei que te sufoquei com minha aparição repentina em sua vida, sufoquei com piadas forçadas e sem graça querendo te fazer sorrir, te sufoquei com este amor que não cabe mais em meu peito e transborda em versos neste blog.

    Sou apaixonado pelos seus cachos que se você me permitisse eu adoraria acordar todos os dias envolto deles.
    Sou apaixonado pelo seu jeito de falar que me deixa mais quieto do que já sou.
    Sou apaixonado pelas lembranças suas que invadem minha cabeça todo santo dia antes de ir dormir e nos que chegou nos meus sonhos também.
    Sou apaixonado pelas nossas diferenças que juntas tem significado nenhum. Não existe eu e você e sim o nós ( pelo menos na minha cabeça).
    E o pior e a mais pura das verdades é que eu sou apaixonado por alguém que não pode sentir o mesmo por mim agora.

    Por isso, me perdoe pelos erros cometidos.
    Pois ainda prefiro pecar em excesso de amor do que não ter amor nenhum.

    23.03.2018
    23:14h

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoTextos

    Por excessso.

    Março 24, 2018 • Honorato, Sandro

    Por excesso.

    Desculpa agir estranhamente nos últimos  dias  mas eu tentei me afastar fisicamente de tudo e de todos para poder pensar ainda mais em ti.
    É loucura não é?
    Mas eu precisava deixar você respirar.

    Sei que te sufoquei com minha aparição repentina em sua vida, sufoquei com piadas forçadas e sem graça querendo te fazer sorrir, te sufoquei com este amor que não cabe mais em meu peito e transborda em versos neste blog.

    Sou apaixonado pelos seus cachos que se você me permitisse eu adoraria acordar todos os dias envolto deles.
    Sou apaixonado pelo seu jeito de falar que me deixa mais quieto do que já sou.
    Sou apaixonado pelas lembranças suas que invadem minha cabeça todo santo dia antes de ir dormir e nos que chegou nos meus sonhos também.
    Sou apaixonado pelas nossas diferenças que juntas tem significado nenhum. Não existe eu e você e sim o nós ( pelo menos na minha cabeça).
    E o pior e a mais pura das verdades é que eu sou apaixonado por alguém que não pode sentir o mesmo por mim agora.

    Por isso, me perdoe pelos erros cometidos.
    Pois ainda prefiro pecar em excesso de amor do que não ter amor nenhum.

    23.03.2018
    23:14h

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoMúsicaTextos

    Peneira

    Fevereiro 25, 2018 • Honorato, Sandro

    Peneira

    Queria trocar a trilha sonora da minha vida mas neste exato momento está tocando The Verve com “The Drugs Don`t Work”. Vou deixar ela ilustrar meu último texto para ti.

    Queria acordar ao seu lado ao menos uma vez mas todos os dias acordo olhando pro teto na tentativa inútil de deixar lágrimas rolarem.

    Queria parar de escrever estes poemas e contos tristes mas você insiste em voltar a minha vida e hoje você significa tristeza no meu dicionário. Logo hoje que estava feliz pra caralho!

    Queria ser aquele cara que te marca nas fotos dizendo que te ama. Eu te amo, e muito, mas você finge desconhecer este sentimento.

    Queria ser mais que seu amigo. Todas as garotas me olham assim e  até pensei que você fosse diferente mas não passou de mais uma na minha vida.

    Queria um antídoto para isso tudo mas minha única forma de escapar é escrevendo. Queria mesmo era olhar no fundo dos teus olhos e dizer um gostoso “Adeus”.

    Não queria um beijo de despedida, afinal, não sei o que fui na tua vida. Não sujarei meus lábios com boca que mal soletra o meu nome!

    Queria algo para preencher meu coração pois poesias, músicas, animes  e sonhos impossíveis não tampam mais buracos de peneira.

    And I hope you’re thinking of me

    As you lay down on your side

    Now the drugs don’t work

    They just make you worse…

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Ouça aqui “The Drugs Don`t Work”

     

    Veja também esses posts relacionados:

    Samyle S.Textos

    Sobre o que restou do “nós”

    novembro 11, 2017 • Samyle S

    É curioso como eu guardo com carinho a sua lembrança. Geralmente, a mágoa em minhas frases é clara ao salientar os defeitos alheios como se eu mesma também não fosse causa de términos. Exceto contigo.

    Talvez se deva ao primeiro amor, época de descobertas intensas sobre nós mesmos. Ou talvez por eu ter me culpado bastante por termos nos afastado, o que me impossibilita de enuviar minhas lembranças.  Não que eu tenha esquecido esse seu desleixo com o mundo, os seus vícios ou a sua falta de tato. São só detalhes. É isso que te faz humanamente extraordinário.

    Não, meu bem, isso não é uma declaração de amor. Hoje te encontro e me surpreendo por não mais ter borboletas no estômago. É que aquele afeto tomou outros rumos, que eu não sei bem explicar. Mas permanece em intensidade.

    Aquele rapaz de dezessete anos que você foi me transformou despretensiosamente. A pessoa que me tornei leva um pouco de ti consigo, como bem nos alertou Antoine de Saint-Exúpery. Esse pouco que, hoje percebo, fez-me amadurecer tanto.

    Assim refletindo, descubro que é só dar tempo ao tempo que a gente começa a agradecer por tudo o que nos fez o que somos. Não é isso que quero dizer, afinal? Obrigado.

    Autora: Samyle S.

    Veja também esses posts relacionados:

    Samyle S.Textos

    Minha casa

    outubro 29, 2017 • Samyle S

    Daqui queria partir. Sonhadora, à flor da pele, achando o lugar pequeno pro seu mundo gigante. Aqui, terra das impossibilidades. Mas você se deixou ficar, devido à falta de coragem, e nada esperava além do mofo dos dias. Cá. Lar.

    Mas, menina, a vida surpreende mesmo. Agora esse lugar pequeno cabe exatamente você. E essa gente sem rosto passou a ser mais um cômodo da sua casa. Gente querida, que te faz sorrir. Você aprendeu a ver a delicadeza de cada dia assim.

    A ideia de partir, hoje tão concreta e certa, parece um delírio. É como desmembrar você. Mas calma.

    “Se eu partir

    Minha casa é o que eu sou

    Junto aqui

    Minhas asas, dores, amores, receitas de pão

    Empilho tudo assim

    Pra quando a vida bater

    Respirar fundo até transbordar em mim”

    Versos que Compomos na Estrada

    Autora: Samyle S.

    Veja também esses posts relacionados:

    Samyle S.Textos

    Tutorial: como não ser um babaca

    outubro 01, 2017 • Samyle S

     

    Você está a fim dela. Moça bonita, simpática, gente fina. Excessivamente tímida, coitada. Um tanto difícil também, você sabe que precisa conquistá-la. Um bom papo, gentilezas aqui e acolá.  Para demonstrar interesse, você sempre a toca: ombros, mãos, braço. Ela, acanhada, sorri de leve. Incentivo suficiente.

    Uma abertura pequena à vista, você passa a mão. Costas, cintura, dissimuladamente perto do seio. E não é só uma mão, é aquela mão. Com desejo. Você faz isso, é claro, em um local público. É só uma demonstração de carinho, afinal. Inofensiva.

    Veja bem, o óbvio precisa ser dito: o corpo dela não é público. Ninguém tem o direito de passar a mão em alguém sem expresso consentimento. E sorrisos, especialmente vindo de gente que não demonstra interesse, raramente significam “sim”. Para não correr o risco de ser agressivo com seus “carinhos”, é bem fácil. Convida a menina para ir ao cinema.  Ou vai me dizer que você tem coragem de passar a mão no corpo dela, mas não consegue fazer um simples convite?

    Se a resposta for sim, talvez a questão não seja falta de coragem. Talvez seja bem mais fácil se aproveitar dela assim, disfarçadamente, no meio de várias pessoas, para deixá-la envergonhada em dizer que seu carinho, na verdade, incomoda. Porque, afinal, ela não quer fazer escândalo. Quem vai querer chamar a atenção geral quando já se está sentindo vulnerável, não é mesmo?

    Então, agora que você está ciente disso, bora combinar: chama a menina pra sair. Pede permissão. Do contrário, é violência, não carinho.

     

    Autora: Samyle S.

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 22
    instagram
    Translate »