• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Categoria: Honorato

    HonoratoPoesia

    Sem volta

    setembro 26, 2022 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vai aqui mais uma poesia sobre a nossa insistência em lutar por pessoas e sentimentos nada recíprocos .
    Abraços e tenham uma excelente semana

    Sem volta

    O sol já está se pondo
    E você procurando alguma luz
    O livro terminou
    E você ainda lê aquelas velhas páginas

    A felicidade lhe sorrindo hoje
    E você presa a tristeza de ontem
    A vida chegando ao seu fim
    E você tentando entender os meios

    As lágrimas já escorreram
    E você ainda se lamentando
    A piada foi contada
    E você procurando a graça

    O café esfriou
    E você nada saboreou
    O poeta anda sem inspiração
    E você declamando suas poesias

    O teclado quebrado
    E você ainda batendo na velha tecla
    O coração foi quebrado
    E você em vão juntando os cacos para colar.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Sem volta

    setembro 26, 2022 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vai aqui mais uma poesia sobre a nossa insistência em lutar por pessoas e sentimentos nada recíprocos .
    Abraços e tenham uma excelente semana

    Sem volta

    O sol já está se pondo
    E você procurando alguma luz
    O livro terminou
    E você ainda lê aquelas velhas páginas

    A felicidade lhe sorrindo hoje
    E você presa a tristeza de ontem
    A vida chegando ao seu fim
    E você tentando entender os meios

    As lágrimas já escorreram
    E você ainda se lamentando
    A piada foi contada
    E você procurando a graça

    O café esfriou
    E você nada saboreou
    O poeta anda sem inspiração
    E você declamando suas poesias

    O teclado quebrado
    E você ainda batendo na velha tecla
    O coração foi quebrado
    E você em vão juntando os cacos para colar.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Teu nome

    setembro 19, 2022 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje deixo para vocês uma poesia bem romântica.
    Aproveitem e tenham uma excelente semana.

    Teu Nome

    Não distingo verdades
    Se não forem ditas pelos seus lábios
    Não toco mais violão
    Se não for com tuas notas musicais

    Não ando ás ruas
    Se não estiver com seus passos acompanhando-me
    Não danço no salão
    Se não estarei colado ao teu corpo

    Não ouço as batidas no peito
    Se não for ao te reencontrar
    Não acalmo os meus nervos
    Sem teu olhar a me tranquilizar

    Não sorrio mais
    Se você não é o motivo
    Não escrevo poesias
    Se sua imagem não for a inspiração

    Não soletro saudades
    Se não for tropeçando em suas letras
    Não falo do Amor
    Se não for pronunciando teu nome.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    A morte do Poeta

    setembro 12, 2022 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje a poesia é sobre a morte. Mas o que vem da morte quando se faz poesia?
    Fica o questionamento (ou não kkkk)
    Abraços e tenham uma excelente semana

    A morte do Poeta

    O Poeta calou-se
    Seus lábios não pronunciam frases sem sentido
    Somente entonam o seu entusiasmo
    Para o novo romance vivido

    O Poeta ensurdeceu
    Não ouve mais conselhos alheios
    Decidiu colocar a mão no fogo
    Por este sentimento verdadeiro

    O Poeta mudou-se
    Para a Terra Prometida
    Onde somente os de Puro Coração
    A alcançam durante a vida

    O Poeta descansou
    Finalmente sua mão da caneta negra cansou
    Hoje ela dedilha a sua musa
    E alisa os cabelos daquela mesma cor

    O Poeta morreu
    E para a amada escreve mil poesias
    Descobriu que tudo que já escreveu
    Se tornou realidade um dia

    Ah, o Poeta se apaixonou!
    E assim sua frase favorita se desfaz
    “Eu sou poeta e não aprendi a amar”
    Hoje, ele ama e demais.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Olá,
    Como vão?
    Este poema é do ano de 2017 e fala sobre o arrependimento. A falta de ousadia em se declarar para quem se ama.
    Ou pior: Sobre amar alguém que não demonstra o mesmo por ti.
    Espero que gostem 🙂
    Abraços e boa semana a todos.

    Sobre este conto de fadas

    Os abraços que dei sem nenhum afago
    As cartas escritas e nunca enviadas
    Os nossos Contos que não viraram de Fadas
    As vezes que não adormeci envolto em teus braços

    Os beijos roubados em que me virou o rosto inesperadamente
    As danças negadas pela minha falta de jogo de cintura
    Os problemas que enfrentei só pois não pedi sua ajuda
    As baladas que te impedi de ir por ciúmes loucamente

    As noites em claro sentindo sua falta
    Os seus livros que não li por preguiça
    As vezes que me senti só estando em sua companhia
    Os dias que abracei o travesseiro guardando esta mágoa

    As mentiras que contei para não lhe machucar
    Os desejos reprimidos na nossa cama
    As frases nunca ditas por quem se ama
    Os sonhos que não posso mais realizar

    As flores que morreram porque esqueci de lhe mandar
    Os sorrisos que não mostrou pois estava chateada
    As brigas que tivemos naquela noite embriagada
    Os muitos “Eu Te Amo” que nunca irei te falar.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Na sua falta

    agosto 29, 2022 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    O texto de hoje foi feito em 2018 mas acho que é o momento oportuno para postá-lo.
    Abraços e tenham uma excelente semana

    NA SUA FALTA

    Procurando uma cópia sua
    Descobri que você é insubstituível
    Tentando seguir em frente
    Descobri que sem ti estarei sozinho

    Remexendo em nossas fotografias
    Descobri que me faltava aquele sorriso
    Olhando a agenda telefônica
    Descobri que só a ti chamava de amigo

    Lendo muitos romances
    Descobri que queria isso para a vida
    Planejando o final de semana
    Descobri a ausência de sua companhia

    Olhando para o céu toda noite
    Descobri que estrelas só brilham com você
    Fingindo estar vivendo
    Descobri que brincava de sobreviver

    Viajando para muitos lugares
    Descobri que você é o meu lar
    Entregando-me a novas relações
    Descobri que dificilmente irei me apaixonar

    Escrevendo uma poesia
    Descobri que nela não existe emoção
    Colocando a mão no peito
    Descobri que levastes meu coração.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 120
    instagram
    Translate »