• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Categoria: Honorato

    HonoratoPoesia

    Contrastes

    dezembro 08, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    O poema de hoje foi criado em janeiro de 2017 e fala sobre aquele amor onde ambos não tem muito em comum mas mesmo assim arriscam, sabem?
    Abraços e boa semana a todos.

    CONTRASTES

    Eu, ouço rap e rock
    Ela, seu MPB não descarta
    Eu, faço o tipo caseiro
    Ela, noites de festa, bebida e baladas

    Eu, cabelo crespo e encaracolado
    Ela, cabelos negros e lisos
    Eu, sonho em viajar pelo mundo
    Ela, quer casa e ter filhos

    Eu, olhos escuros como a escuridão
    Ela, um olhar claro como a luz do dia
    Eu, risadas altas ao vento
    Ela, esbanja mais simpatia ainda

    Eu, metido a poeta
    Ela, é pura poesia
    Eu, sou um mero Valente
    Ela, a maior das Rainhas

    Eu, a amava como nunca amei
    Ela, me via como um amigo
    Eu, agora não sei o que fazer com este Amor
    Enquanto Ela, fará de outros braços seu abrigo.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Contrastes

    dezembro 08, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    O poema de hoje foi criado em janeiro de 2017 e fala sobre aquele amor onde ambos não tem muito em comum mas mesmo assim arriscam, sabem?
    Abraços e boa semana a todos.

    CONTRASTES

    Eu, ouço rap e rock
    Ela, seu MPB não descarta
    Eu, faço o tipo caseiro
    Ela, noites de festa, bebida e baladas

    Eu, cabelo crespo e encaracolado
    Ela, cabelos negros e lisos
    Eu, sonho em viajar pelo mundo
    Ela, quer casa e ter filhos

    Eu, olhos escuros como a escuridão
    Ela, um olhar claro como a luz do dia
    Eu, risadas altas ao vento
    Ela, esbanja mais simpatia ainda

    Eu, metido a poeta
    Ela, é pura poesia
    Eu, sou um mero Valente
    Ela, a maior das Rainhas

    Eu, a amava como nunca amei
    Ela, me via como um amigo
    Eu, agora não sei o que fazer com este Amor
    Enquanto Ela, fará de outros braços seu abrigo.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Morena

    dezembro 01, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Este poema eu fiz há alguns meses atrás e hoje acho conveniente postá-lo.
    Abraços e boa semana a todos.

    MORENA

    Não posso te olhar, morena
    Se sempre fico hipnotizado pela sua beleza
    Não posso tocar seus cachos
    Se isso ainda me soa a um pecado

    Não posso te apontar defeitos
    Se em você eu não os vejo
    Não posso negar o que sinto
    Se por ti só fico rindo

    Não posso desperdiçar minha chance
    Se você mudou quem eu era antes
    Não posso pensar no passado
    Se só enxergo futuro ao seu lado

    Não posso te transformar em poesias
    Se você não se resume em poucas linhas
    Não posso te oferecer tudo
    Mas posso lhe dar o maior amor do mundo.

    AUTOR: HONORATO, Sandro

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    O Rocky de hoje

    novembro 24, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    O post de hoje é uma homenagem dupla: Ao personagem Rocky Balboa que volta ao cinema nesta semana com o a sequencia do filme “Creed” e uma homenagem também a todos que se veem neste texto.
    Este texto foi parte de uma apresentação minha na faculdade sobre o tema de palestras motivacionais.
    Abraços

    O Rocky de hoje

    O Rocky de hoje não come ovos crus no desjejum.
    Quando ele pode come um pão com manteiga e um cafezinho
    O Rocky de hoje antes de sair de casa não enrola a bandagem no pulso.
    Ele faz a sua marmita e põe na bolsa
    O Rocky de hoje não acorda as 5 horas para correr uns 10km em 40 minutos
    Acorda mais cedo e pega ônibus e metrô que demoram tanto quanto aquela corrida.
    O Rocky de hoje entra no ringue todo dia.
    Pra ele não existe sábado, domingo ou feriados.
    Todo dia é dia de entrar no chicote.
    O Rocky de hoje não briga só com seu chefe.
    Seus companheiros de trabalho bem que mereciam uns socos de vez em quando.
    O Rocky de hoje não usa só a luva como instrumento de trabalho.
    Usa caneta, papel, computador e outras máquinas não esquecendo o mais importante: a cabeça.
    O Rocky de hoje também quer ouvir o soar do gongo.
    Ele quer bater ponto e voltar para casa.
    O Rocky de hoje quer o cinturão no fim da batalha.
    Aquele tal salário mínimo que mal o sustenta. Quer o abraço do filho ao chegar em casa. Quer o beijo do marido ou a cerveja e balada no final de semana.
    O Rocky de hoje não aparece nas telonas. Não mora na Philadelphia. Não!
    O verdadeiro Rocky mora em SP, no Rio, no ES…
    O verdadeiro lutador saiu da ficção e vive em cada um de vocês.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Depois de ti

    novembro 16, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    O poema desta semana é dedicado a um pessoa muito especial que entrou em minha vida.
    Espero que um dia ela leia isso aqui.
    Abraços e boa semana a todos.

    DEPOIS DE TI

    A risada ficou mais alta
    O sorriso mais brilhante
    O menino aqui virou homem
    A tristeza ficou distante

    O sol apareceu com mais frequência
    As fantasias se tornaram reais
    As lágrimas desapareceram do rosto
    O importante é o agora e nada mais

    A minha alma encontrou paz
    Os beijos foram correspondidos
    Os medos foram embora
    A vida passou a fazer sentido

    O poeta encontrou sua verdadeira musa
    A alegria não tem um fim
    A poesia eu vejo em teus traços
    O amor tomou conta de mim.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    A Primeira Vista

    novembro 09, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    O poema de hoje é para aquele amor a primeira vista….aquela pessoa que você vê por 5 minutos e já imagina uma vida inteira ao lado….o amor preferido de todos nós, poetas 🙂
    Espero que gostem do texto.
    Abraços e cuidem-se.

    A Primeira Vista

    O céu que era cinza e nublado
    Deu espaço para o sol todos os dias
    O meu rosto sério e sem graça
    Hoje é cheio de sorrisos em sua companhia

    As frases sem sentido
    Agora viraram poemas a se declamar
    Os abraços antes frios
    Hoje são quentes para te confortar

    O poeta que estava adormecido
    Acordou e não para de lhe escrever
    Aquele cara tímido aqui dentro
    Da sua fonte de beleza quer beber

    Os lábios secos e sem vibração
    Anseiam para provar do seu beijo
    O coração que antes eu escondia
    Para ti entrego sem medo

    Os contos de fadas por muitos sonhados
    Ao seu lado os realizarei
    E eu que nisso não acreditava
    A primeira vista por ti me apaixonei.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 15
    instagram
    Translate »