• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Posts arquivados em: Mês: setembro 2016

    HonoratoPoesia

    Descartável

    setembro 29, 2016 • Honorato, Sandro
    Descartável

    No fundo, eu sempre soube.
    Não daríamos certo.
    Sinto lhe desapontar. Aliás, me desapontar. Nos desapontar.
    Desta vez eu achava que poderia ser diferente.
    Ah, mas valeu a pena sim, vamos ser sinceros: “foi bom pra você?”

    Conheci em ti uma garota super especial.
    Engraçada e que sempre animava os outros com seu sorriso de orelha a orelha.
    Tem um bom gosto musical e para seriados também, por que não?
    Me fez companhia quando nem minha sombra estava do meu lado.
    E o teu corpo? Ah, poderia dedilhar-te facilmente dos pés até alcançar seus cachinhos e ali enrolar meus dedos na tentativa inútil de fazer ondinhas mais perfeitas do que elas realmente já são.
    Seu perfume doce ainda deve estar na minha roupa assim como seu batom vermelho sangue naquela camisa branca.
    Falando em boca lembro dos teus lábios…. eu queria beijá-los todo minuto e você sabe disso.
    Outro deve estar fazendo isso agora enquanto o poeta idiota aqui escreve.

    Você merece um alguém que dê presentes não só no Dia dos Namorados ou no seu aniversário.
    Merece alguém que te olhe nos olhos e diga que te ama e não este aqui que faz isso pelo visor do celular.
    Merece alguém de corpo, alma e coração presentes.
    E olha, não sei desejar um feliz aniversário aos meus entes de sangue, mas eu espero que vocês dêem certo.

    E claro, vou sentir falta tua.
    Vou sentir falta dos nossos planos de se encontrar que todo ano foram frustrados.
    Vou sentir falta das madrugadas conversando e acordar te pedindo desculpas por ter caído no sono.
    Vou sentir falta das brigas que tínhamos quando você queria atenção e eu querendo ver meu time na televisão.
    Vou sentir falta dos apelidos estranhos e impronunciáveis.

    Vou sentir falta em lhe ser útil e não um amor descartável.

     

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Descartável

    setembro 29, 2016 • Honorato, Sandro
    Descartável

    No fundo, eu sempre soube.
    Não daríamos certo.
    Sinto lhe desapontar. Aliás, me desapontar. Nos desapontar.
    Desta vez eu achava que poderia ser diferente.
    Ah, mas valeu a pena sim, vamos ser sinceros: “foi bom pra você?”

    Conheci em ti uma garota super especial.
    Engraçada e que sempre animava os outros com seu sorriso de orelha a orelha.
    Tem um bom gosto musical e para seriados também, por que não?
    Me fez companhia quando nem minha sombra estava do meu lado.
    E o teu corpo? Ah, poderia dedilhar-te facilmente dos pés até alcançar seus cachinhos e ali enrolar meus dedos na tentativa inútil de fazer ondinhas mais perfeitas do que elas realmente já são.
    Seu perfume doce ainda deve estar na minha roupa assim como seu batom vermelho sangue naquela camisa branca.
    Falando em boca lembro dos teus lábios…. eu queria beijá-los todo minuto e você sabe disso.
    Outro deve estar fazendo isso agora enquanto o poeta idiota aqui escreve.

    Você merece um alguém que dê presentes não só no Dia dos Namorados ou no seu aniversário.
    Merece alguém que te olhe nos olhos e diga que te ama e não este aqui que faz isso pelo visor do celular.
    Merece alguém de corpo, alma e coração presentes.
    E olha, não sei desejar um feliz aniversário aos meus entes de sangue, mas eu espero que vocês dêem certo.

    E claro, vou sentir falta tua.
    Vou sentir falta dos nossos planos de se encontrar que todo ano foram frustrados.
    Vou sentir falta das madrugadas conversando e acordar te pedindo desculpas por ter caído no sono.
    Vou sentir falta das brigas que tínhamos quando você queria atenção e eu querendo ver meu time na televisão.
    Vou sentir falta dos apelidos estranhos e impronunciáveis.

    Vou sentir falta em lhe ser útil e não um amor descartável.

     

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    MúsicaOutros

    Honorato`s Songs #52

    setembro 24, 2016 • Honorato, Sandro

    Olá,

    Como vão?
    Hoje vou postar uma música que fez parte da vida muita gente aqui. Foi tema de um casal em “Malhação” lá em 2000/2001.
    Espero que curtam o som.
    Abraços e boa semana a todos

    Silverchair – Miss You Love ( Sinto sua falta, amor)

    Millionaire say
    O milionário diz que
    Got a big shot deal
    Conseguiu um grande negócio
    And thrown it all away
    E jogou tudo pro alto
    But I’m not too sure
    Mas eu não tenho certeza
    How I’m supposed to feel
    De como devo me sentir
    Or what I’m supposed to say
    Ou o que devo dizer
    But I’m not, not sure,
    Mas eu não, não tenho certeza
    Not too sure how it feels
    Não tenho muita certeza de qual a sensação
    To handle every day
    De lidar todo dia
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor

    Make room for the pray
    Abra espaço para a vítima
    ‘Cause I’m coming in
    Pois eu estou chegando
    With what I wanna say but
    Com aquilo que quero dizer, mas
    It’s gonna hurt
    Isso vai doer
    And I love the pain
    E eu amo a dor
    A breeding ground for hate but…
    Um campo fértil para o ódio…

    I’m not, not sure,
    Eu não, não tenho certeza
    Not too sure how it feels
    Não tenho muita certeza de qual a sensação
    To handle everyday
    De lidar todo dia
    Like the one that just passed
    Como aquele que apenas passa
    In the crowds of all the people
    Na multidão de todas estas pessoas

    Remember today
    Lembre-se hoje
    I’ve no respect for you
    Eu não tenho respeito por você
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor

    I love the way you love
    Eu amo a maneira que você ama
    But I hate the way
    Mas eu odeio a maneira
    I’m supposed to love you back
    Que eu deveria te amar de volta

    It’s just a fad
    É apenas um capricho
    Part of the, teen, teenage against brigade and
    Parte da brigada da angústia da adolescência e
    I’m not, not sure,
    Eu não, não tenho certeza
    Not too sure how it feels
    Não tenho muita certeza de qual a sensação
    To handle everyday
    De lidar todo dia
    Like the one that just passed
    Como aquele que apenas passa
    In the crowds of all the people
    Na multidão de todas estas pessoas

    Remember today
    Lembre-se hoje
    I’ve no respect for you
    Eu não tenho respeito por você
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor

    Remember today
    Lembre-se hoje
    I’ve no respect for you
    Eu não tenho respeito por você
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor
    And I miss you love
    E eu sinto sua falta, amor

    I love the way you love
    Eu amo a maneira que você ama
    But I hate the way
    Mas eu odeio a maneira
    I’m supposed to love you back
    Que eu deveria te amar de volta

    Veja também esses posts relacionados:

    OutrosPoesia

    Amor Porteño

    setembro 12, 2016 • Honorato, Sandro

    Olá 🙂
    Como vão?
    Este texto faz referência a minha última experiência: viagem a Argentina.
    Por isso, também, peço desculpas a minha ausência.
    Espero que curtam o texto.
    Abraços e boa semana a todos.

    Amor Porteño

    Moça, achas que aquele dia 25 de agosto quando te conheci será apagado da minha mente?
    Moça, quantos irão alisar teus cabelos lisos mas nenhum será tão paciente e amoroso como fiz?
    Moça, quantas poesias não escrevi, quantas palavras estou rimando e nada encontro para defini-la?
    Moça, quantos já não olharam em teus olhos? Algum deles tentou falar em uma língua que não fosse em espanhol como eu?
    Moça, quantas viagens não imaginei encontrando teus lábios e acordei beijando o travesseiro toda noite?
    Moça, quantos abraços quentes e confortáveis terei iguais aos seus me aquecendo naqueles dias de 10 graus ou menos?
    Moça, quantas moedas já não estou contando, quantos convites dispensando e dinheiro economizando para te ver novamente?
    Moça, quantos dias vou ficar em sua memória sendo que você sempre será parte boa de mim agora?
    Moça, quantas vezes eu quis dizer que estava apaixonado sabendo que aquelas podiam ser minhas únicas chances de fazer isto?
    Moça, quantos amores vou ter em vida se o verdadeiro ficou em outro país até?
    Moça, lhe pergunto já sabendo a resposta, acha mesmo que terei um outro Amor Porteño?

    AUTOR: Honorato, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    instagram