• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Categoria: Mudando de Assunto

    HonoratoMudando de Assunto

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou fazer uma indicação de série que eu amei eu foi “The Man in the high castle”
    Disponível na Amazon Prime Video.
    Então vamos ao texto e abraços.

    THE MAN IN THE HIGH CASTLE

    SINOPSE:
    Baseada em um livro homônimo de Philip K. Dick, The Man in the High Castle apresenta uma realidade alternativa em que a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi vencida pela Alemanha e pelo Japão. A trama se passa em 1962 e mostra os Estados Unidos divididos: os japoneses controlam a costa oeste e os alemães, a leste.

    MINHA OPINIÃO:
    Só de fazermos imaginar um mundo onde o Eixo (Alemanha, Japão e Itália) venceram a 2ª Guerra Mundial contra os Aliados (EUA, França, Inglaterra, URSS) já deu um nó na minha cabeça e me fez buscar esta série.
    Os EUA estavam divididos em costa oeste para Japão, costa leste para os alemães do Reich e uma zona Neutra.

    A série gira em torno de Juliana Crain (Alexa Davalos), uma estadunidense moradora de San Francisco, lado japonês que por acidente ou não acaba fazendo parte da Resistência: os “rebeldes” que buscam os filmes criados por um misterioso homem intitulado O Homem do Castelo Alto. Estes filmes mostram um mundo diferente, onde os EUA e Aliados venceram a guerra e seria o combustível para que mais pessoas aderissem a causa de lutar pela libertação do país. O Hitler sabendo disso, ordena para que John Smith (Rufus Sewell), um dos líderes alemães na América busque estes filmes.
    E não posso dizer que somente Juliana e John Smith são protagonistas da série.
    Muitos personagens têm participação fundamental: John Smith tem problemas grandes também: além de comandar o lado Nazista nos EUA tem problemas em sua casa com sua mulher Helen Smith (Chelah Horsdal) e filhos; Takeshi Kido (Joel de la Fonte) é inspetor-chefe da polícia japonesa e comete várias atrocidades para chegar a suas respostas; Nobusuke Tagomi(Cary-Hiroyuki Tagawa) é o primeiro-ministro do comércio japonês nos EUA e é um dos poucos que parece querer ajudar Juliana mesmo que isso afete seu status no governo japonês.
    Frank Frink (Rupert Evans), companheiro de Juliana e totalmente descrente nos filmes também assume papel de destaque; Joe Blake (Luke Kleintank) é um personagem que flutua pelos dois lados: a princípio no Reich mas ao nutrir sentimentos por Juliana começa a se contrariar (ah, tem um pouco de romance também, porque não?)

    E é isso que me atrai na série: tem como plano de fundo o drama, mas não peca em misturar ação, espionagem, assuntos políticos, interesses pessoais e um pouco de romance, e fora um toque de ficção cientifica (que a gente vê mais nas 3ª e 4ª temporadas)
    Realmente, é uma série bem dramática. Não tem “risadinha”, os diálogos são bem estruturados e com o clima de tensão ao redor.

    Fora também o visual: as roupas, os carros, os cenários são todos ricos em detalhes e nos leva a década de 60 neste mundo alternativo.
    Aliás, o seriado foi vencedor de dois Emmys (prêmio a programas e profissionais de televisão): Melhor design de abertura e melhor fotografia.

    Para mim, o que pecou foi a 4ª e última temporada: deixou muitos pontos soltos e o final de alguns personagens foi insatisfatório.

    Mas, enfim, é uma série que recomendo com certeza. São 40 episódios muito bem feitos, uma ótima opção para você que esta ai na quarentena sem uma série para maratonar.

    FICHA TÉCNICA:
    Nome: The Man in the high castle (O homem do castelo alto)
    Gênero: Drama, Suspense, Distopia, Ficção Cientifica
    Produção: Michael Cedar, Jean Higgins, Jordan Sheehan, David W. Zucker
    Atores de destaque: Alexa Davalos, Rupert Evans, Luke Kleintank, Rufus Sewell
    Temporadas: 4 (2015-2019)
    Nº de Episódios: 40
    Onde Assistir: Amazon Prime Video

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoMudando de Assunto

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou fazer uma indicação de série que eu amei eu foi “The Man in the high castle”
    Disponível na Amazon Prime Video.
    Então vamos ao texto e abraços.

    THE MAN IN THE HIGH CASTLE

    SINOPSE:
    Baseada em um livro homônimo de Philip K. Dick, The Man in the High Castle apresenta uma realidade alternativa em que a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi vencida pela Alemanha e pelo Japão. A trama se passa em 1962 e mostra os Estados Unidos divididos: os japoneses controlam a costa oeste e os alemães, a leste.

    MINHA OPINIÃO:
    Só de fazermos imaginar um mundo onde o Eixo (Alemanha, Japão e Itália) venceram a 2ª Guerra Mundial contra os Aliados (EUA, França, Inglaterra, URSS) já deu um nó na minha cabeça e me fez buscar esta série.
    Os EUA estavam divididos em costa oeste para Japão, costa leste para os alemães do Reich e uma zona Neutra.

    A série gira em torno de Juliana Crain (Alexa Davalos), uma estadunidense moradora de San Francisco, lado japonês que por acidente ou não acaba fazendo parte da Resistência: os “rebeldes” que buscam os filmes criados por um misterioso homem intitulado O Homem do Castelo Alto. Estes filmes mostram um mundo diferente, onde os EUA e Aliados venceram a guerra e seria o combustível para que mais pessoas aderissem a causa de lutar pela libertação do país. O Hitler sabendo disso, ordena para que John Smith (Rufus Sewell), um dos líderes alemães na América busque estes filmes.
    E não posso dizer que somente Juliana e John Smith são protagonistas da série.
    Muitos personagens têm participação fundamental: John Smith tem problemas grandes também: além de comandar o lado Nazista nos EUA tem problemas em sua casa com sua mulher Helen Smith (Chelah Horsdal) e filhos; Takeshi Kido (Joel de la Fonte) é inspetor-chefe da polícia japonesa e comete várias atrocidades para chegar a suas respostas; Nobusuke Tagomi(Cary-Hiroyuki Tagawa) é o primeiro-ministro do comércio japonês nos EUA e é um dos poucos que parece querer ajudar Juliana mesmo que isso afete seu status no governo japonês.
    Frank Frink (Rupert Evans), companheiro de Juliana e totalmente descrente nos filmes também assume papel de destaque; Joe Blake (Luke Kleintank) é um personagem que flutua pelos dois lados: a princípio no Reich mas ao nutrir sentimentos por Juliana começa a se contrariar (ah, tem um pouco de romance também, porque não?)

    E é isso que me atrai na série: tem como plano de fundo o drama, mas não peca em misturar ação, espionagem, assuntos políticos, interesses pessoais e um pouco de romance, e fora um toque de ficção cientifica (que a gente vê mais nas 3ª e 4ª temporadas)
    Realmente, é uma série bem dramática. Não tem “risadinha”, os diálogos são bem estruturados e com o clima de tensão ao redor.

    Fora também o visual: as roupas, os carros, os cenários são todos ricos em detalhes e nos leva a década de 60 neste mundo alternativo.
    Aliás, o seriado foi vencedor de dois Emmys (prêmio a programas e profissionais de televisão): Melhor design de abertura e melhor fotografia.

    Para mim, o que pecou foi a 4ª e última temporada: deixou muitos pontos soltos e o final de alguns personagens foi insatisfatório.

    Mas, enfim, é uma série que recomendo com certeza. São 40 episódios muito bem feitos, uma ótima opção para você que esta ai na quarentena sem uma série para maratonar.

    FICHA TÉCNICA:
    Nome: The Man in the high castle (O homem do castelo alto)
    Gênero: Drama, Suspense, Distopia, Ficção Cientifica
    Produção: Michael Cedar, Jean Higgins, Jordan Sheehan, David W. Zucker
    Atores de destaque: Alexa Davalos, Rupert Evans, Luke Kleintank, Rufus Sewell
    Temporadas: 4 (2015-2019)
    Nº de Episódios: 40
    Onde Assistir: Amazon Prime Video

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoMudando de Assunto

    Olá, como vão?
    Depois de um bom tempo eu decidi voltar com este quadro aqui no blog.
    E para quem me conhece em outras redes sociais, sabe o quanto eu sou apaixonado por séries e por esta em especial.
    Abraços

    PEAKY BLINDERS

    Baseada em uma família gangster, o seriado é ambientado em Birmingham, na Inglaterra, em 1919, logo após a Primeira Guerra Mundial. A família é notadamente conhecida por ter navalhas costuradas em seus chapéus além do incrível esquema ilegal de apostas em corridas de cavalos.

    A gangue é liderada por Thomas Shelby que ao lado de seus irmãos John e Arthur, além da tia Polly, se lançam num projeto de expansão para os negócios, visando aumentar a influência e o poder dos Peaky Blinders a nível nacional.

    Mas, vou listar alguns pontos que Thommy e o seriado me ensinaram para te convencer a assistir comigo também.

    .1 QUEIRA SEMPRE MAIS
    Não existe a palavra “estagnação” para o Thommy Shelby. Enquanto vai tentando tirar vantagem no submundo do crime britânico, ele está sempre pensando dois, três passos a frente dos seus adversários e até dos membros da família.
    Sim, ele erra, tropeça em algumas decisões, mas, usa os erros como aprendizado e nunca os cometem duas vezes.

    .2 SEMPRE VÁ ARMADO
    Thomas participa de várias reuniões, seja com seus parceiros, família ou até mesmo inimigos.
    Mas em todas, ela vai preparado: pesquisa sobre o assunto e sempre que se encontra contra as paredes, ele possui um plano.

    .3 DO QUE ADIANTA DINHEIRO E SUCESSO SEM A FAMÍLIA?
    Por mais que seja o líder e estrategista, Thommy sabe que a família é uma peça fundamental no seu quebra-cabeça rumo ao sucesso. Seus irmãos John e Arthur fazem a parte suja quando necessária e Tia Polly cuidando das finanças e sempre com conselhos e atitudes para espelhar os demais.
    Ninguém vai longe sozinho. E se você puder ter como amigos leais a sua família, melhor ainda!

    .4 SER LÍDER É DAR EXEMPLO
    Não pense que por ser o líder da gangue, ele fica apenas sentado dando ordens.
    Ele também participa efetivamente das ações, vai as ruas e dá a cara a tapa se for preciso.

    5. TENHA UMA BOA IMAGEM
    Os Peaky Blinders sempre estavam bem vestidos, independente da ocasião:
    Ternos de três peças (paletó, colete e calça), sapatos lustrados, gravata borboleta, relógios de corrente, chapéu e corte de cabelo undercut (raspado atrás e dos lados) eram características de membros da gangue.

    6. MAIS DO QUE BONS ATORES
    A série também como diferencial os cenários bem feitos e uma trilha sonora que faz você se sentir naquele tempo.
    Os diálogos também são muito bem estruturados. Você sente a tensão nas conversas mais interessantes.
    Ah, como curiosidade: A BBC chegou a gastar cerca de R$ 1,5 milhão para produção de cada episódio.

    7. SIM, ELES EXISTIRAM…
    É verdade, a gangue existiu. Mas foi por volta de 1890 (como dito antes, a série se ambienta em 1919) e sabe as navalhas nos chapéus? Bom, ainda não havia sido criada a navalha então…

    ONDE ASSISTIR
    A série está disponível na NETFLIX com 4 temporadas – cada uma contando com 6 episódios de cerca de 60 minutos.
    A 5ª temporada está sendo exibida lá fora pela BBC Two aos domingos e chega á NETFLIX em 05 de outubro.

    Alguém aqui já assistiu?
    Tem curiosidade?
    Nos conte 🙂

    Foto retirada do meu arquivo pessoal. Gostaram do copo?

    Veja também esses posts relacionados:

    Mudando de AssuntoOutros

    Olá 🙂
    Como vão?
    Hoje venho falar com vocês sobre uma coisinha que fiz estes dias.
    Publiquei um conto meu via Amazon.

     

    Obs.: Não gostei da capa ta, fui eu mesmo quem fez kkkkkk

    Todo mundo conhece o Amazon né?
    Resumindo, é uma plataforma online de livros com sua sede lá nos EUA.
    É impossível (ou quase isso) mencionar as palavras e-books ou Kindle (meu sonho de consumo) e não associar a empresa.

    Pois bem,a Amazon no Brasil esta com o concurso Brasil em Prosa em aberto até sexta-feira (dia 31) onde você pode publicar um conto com até 6 mil caracteres ( e isso é muito pouco espaço para mim,acredite).


    Os 20 autores com os contos finalistas escolhidos por um juri levará entre outras coias,um Kindle *-*

    Participe você também!

    Quem quiser ler o meu conto, basta conferir aqui:

    Abraços

    Veja também esses posts relacionados:

    Mudando de AssuntoOutros
    Olá 🙂
    Como vão?
    Eu estava a procura de um óculos…mas,comigo tudo é mais complicado e eu costumo pesquisar bem e procuro coisas digamos “diferentes”.
    Numa destas minhas tardes, encontrei o site da Zerezes e me apaixonei logo de cara.
    Então,hoje vou contar sobre a marca para vocês.
    Abraços e se cuidem.

    Zerezes
    A marca
    A Zerezes é uma marca de óculos que
    busca materializar seus valores através de práticas responsáveis e justas.
    Formado em 2012, a Zerezes surgiu da vontade de
    desenvolver um produto de baixo impacto ambiental e alto impacto sensorial; um
    produto de autoexpressão que traduzisse brasilidade através da escolha de
    materiais e suas misturas. 

    Atualmente a marca atua no desenvolvimento dos óculos em dois tipos de madeira,
    além de buscar expandir suas experimentações – seja com outros materiais como a
    serragem, ou com outras perspectivas que surgem da conexão entre marcas,
    empresas e pessoas.

    Criadores
    Quatro amigos: Luiz Eduardo Rocha, Henrique Meyrelles, Hugo Galindo e Victor Lanari
    Curiosidades
    – A Zerezes foi apresentada oficialmente na
    Conferência Rio+20, em junho de 2012, na exposição Rio dos 20, onde 20
    designers brasileiros apresentavam ao público projetos de cunho ambientalmente
    responsáveis. Para os designers, esse foi sem dúvidas um início significativo;
    – O nome Zerezes veio da palavra zerê, adjetivo
    para caolho, zarolho, estrábico;
    – Cada peça tem as hastes gravadas a laser com
    o nome do local onde a madeira foi resgatada;
    –  Os valores das peças variam de 370 a 530 reais;
    Segundo
    Lanari, a justificativa é que cada óculos é feito manualmente.; 

    – Os óculos Zerezes são comercializados em algumas revendedoras espalhadas pelo
    Brasil como a Farm, Novo Desenho, Coletor, Monica Pondé e Sala de Estar. Mas,
    de acordo com os amigos, as peças são vendidas também de forma informal por
    e-mail, assim como, em feiras e eventos que eles participam esporadicamente.

    E ai gostaram da dica ?
    Tem alguma sugestão de post ?
    A seguir os links falando sobre a marca:

    Veja também esses posts relacionados:

    Mudando de AssuntoOutros
    Boa noite,
    Como vão?
    Hoje vou contar sobre as mais novas parcerias aqui do blog 🙂
    Abraços e bom final de semana a todos 🙂

    Primeiro uma novidade que principalmente as garotas vão adorar ( garotos, esta é uma ótima dica para você presentea-la também ^^)


     Cereja Rocks
    Sobre a loja
    A
    loja Surgiu no ano de 2012 devido ao sucesso de vendas dos  “achados” que a Talita fazia pelo Facebook. Com as vendas por boca a boca,
    passou a enviar os produtos para diversas cidades do Brasil e com isso,
    resolveu desenvolver a loja virtual com a intenção de facilitar as compras dos
    atuais e futuros clientes.
    Não
    tem loja física mas o escritório fica na cidade de Sorocaba-SP
    A Loja Cereja Rocks é legalizada pelo MEI (Microempreendedor Individual)
    Sobre a dona

    Talita
    Lopes é dona da Cereja Rocks. Para quem não a conhece, ela também tem um destinado a adolescentes onde fala sobre
    diversos assuntos como: comportamento, entrevistas, fotografia, livros, entre
    outros. (eu super recomendo uma visita lá)
    Alguns produtos :
    Bonecos Minions

    Broche  Tordo Jogos vorazes

    Jaquetas Varsity
    Obs: Sou doido por uma destas kkk

    Óculos Coração marrom

    Contatos
    E-mail: contato@cerejarocks.com
    Facebook: /cerejarocks
    Twitter: @cereja_rocks
    Instagram: @cerejarocks
    Blog: cerejarocks.com
    E para quem for via o banner que está aqui na coluna da direita e usar o código rimasdopreto tem um descontinho lá 🙂
    Agora,vou falar sobre a nossa novidade literária…

    Igmo Editora
    .
    A editora tem a proposta de fazer do seu livro “um sonho possível de realizar”.
    E uma das autoras que você poderá conferir com a editora é a Monique Lavra,autora do segundo volume da série Guardiões: “A escolhida”
    Livro: Guardiões (Primeiro volume da série)
    Autora: Monique Lavra
    Sinopse:
    Já parou para pensar de onde surgiram certas
    lendas? Como são criadas algumas histórias? E que muitas vezes o que nos é
    apresentado como ficção, fruto da mente criativa de algum escritor, pode ter
    surgido de uma história verdadeira?
    Você
    acredita em vampiros?
    Alice
    Hacker também não acreditava. 
    Mas
    acabou descobrindo que o mundo não era como imaginava. E que mito e realidade
    se confundem em alguns momentos. 
    Alguns
    segredos devem permanecer ocultos.
    Ela
    não sabia com o que estava se envolvendo. Só tinha uma certeza: precisava lutar.
    Ela
    jamais será a mesma depois dessa batalha.
    Embarque
    nessa aventura com Alice, e descubra que a linha que separa o real do
    imaginário é bem mais tênue do que se imagina. 
    Você pode encontrar o livro no Amazon, clicando aqui.
    Guardiões: A Escolhida,
    (Segundo volume da série)
    Autora: Monique Lavra
    Depois de se tornar uma
    caçadora de vampiros e ter descoberto grandes segredos de sua família, Alice se
    vê perseguida pelas consequências de seus erros e terá que enfrentar um
    poderoso adversário. O primeiro e mais forte de todos os vampiros se encontra
    em Londres e Alice é seu alvo principal. Cheia de culpas, Alice terá que tomar
    uma decisão que pode pôr fim ao seu relacionamento e afastá-la de seus amigos.
    Ela precisa encarar esses novos desafios: ela vai conseguir?
    Para saber mais sobre a
    editora:
    Facebook

    Abraços e até mais 🙂

    Grato,

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 4
    instagram
    Translate »