• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Categoria: Poesia

    HonoratoPoesia

    Bem-Te-Vi

    outubro 07, 2017 • Honorato, Sandro

    Bem-te-vi

    Te vi beijando outros lábios

    Ansioso por aquele teu beijo

    Te vi em ondas do mar

    Lavando toda tristeza aqui dentro

    Te vi em minhas poesias

    Personificando a minha deusa

    Te vi no céu a noite

    Observando o brilho das estrelas

    Te vi em outros braços

    Querendo lhe aconchegar

    Te vi fazendo juras de amor

    Mas somente eu sabia como te amar

    Te vi sorrindo

    E eu queria ser tua alegria

    Te vi fazendo planos para o futuro

    E eu mal cuidava da minha vida

    Te vi em sonhos

    Delirando com a realidade

    Ah, eu te vi ir embora

    E eu não sei lidar com esta saudade.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Bem-Te-Vi

    outubro 07, 2017 • Honorato, Sandro

    Bem-te-vi

    Te vi beijando outros lábios

    Ansioso por aquele teu beijo

    Te vi em ondas do mar

    Lavando toda tristeza aqui dentro

    Te vi em minhas poesias

    Personificando a minha deusa

    Te vi no céu a noite

    Observando o brilho das estrelas

    Te vi em outros braços

    Querendo lhe aconchegar

    Te vi fazendo juras de amor

    Mas somente eu sabia como te amar

    Te vi sorrindo

    E eu queria ser tua alegria

    Te vi fazendo planos para o futuro

    E eu mal cuidava da minha vida

    Te vi em sonhos

    Delirando com a realidade

    Ah, eu te vi ir embora

    E eu não sei lidar com esta saudade.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Clichês

    setembro 24, 2017 • Honorato, Sandro

    Olá,

    Como vão?

    Este é um poema sobre o clichê, as repetições que fazemos quando estamos apaixonados.

    Abraços e espero que curtam.

    Clichês

    Como eu fui errar

    Se sou tão minucioso?

    Como irei naquela praia

    Se ali foi nosso primeiro beijo?

    Como vou buscar a liberdade

    Se estas presa a minha memória?

    Como seguirei em frente

    Se o passado me assombra?

    Como te transformei em musa

    Se me trata como um ser qualquer?

    Como eu lhe dediquei poesias

    Se mal entendes meus sentimentos?

    Como vou rir de tudo isso

    Se o meu peito ainda chora?

    Como o tempo vai apagar

    Se a cicatriz no peito não se cura?

    Como fui me apaixonar por alguém

    Se me falta amor próprio?

    Como eu fui te perder

    Se eu nunca realmente lhe tive?

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Fragmentado

    setembro 09, 2017 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou deixar mais um poema para vocês 🙂
    Abraços e tenham uma boa semana.

    Fragmentado
    Convido-lhe para sairmos
    Para você fazer companhia ao seu celular
    Entregaria a ti minha felicidade
    Para você com outro alguém meus sorrisos usar
    Beijo seus lábios com tanto afeto
    Para você retribuir em minha bochecha
    Encontro todas as peças
    Para você ser incapaz de montar meu quebra-cabeças
    Chego ao fim do arco-íris
    Para você me contar que não há tesouros
    Te conto todas as minhas angústias amorosas
    Para você falar o quanto sou tolo
    Crio para ti mil poesias
    Para não ouvir uma palavra sua
    Viajaria o mundo todo para te encontrar
    Para você dizer que vive no mundo da lua
    Faço tudo que você me pede
    Para você insistir que faço tudo errado
    Te dou o meu coração inteiro
    Para você devolve-lo fragmentado.
    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Sem volta

    agosto 26, 2017 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vai aqui mais uma poesia sobre a nossa insistência em lutar por pessoas e sentimentos nada recíprocos .
    Abraços e tenham uma excelente semana

    Sem volta
    O sol já está se pondo
    E você procurando alguma luz
    O livro terminou
    E você ainda lê aquelas velhas páginas
    A felicidade lhe sorrindo hoje
    E você lembra a tristeza de ontem
    A vida chegando ao seu fim
    E você tentando entender os meios
    As lágrimas já escorreram
    E você ainda se lamentando
    A piada foi contada
    E você procurando a graça
    O café esfriou
    E você nada saboreou
    O poeta anda sem inspiração
    E você declarando suas poesias
    O teclado quebrado
    E você ainda batendo na velha tecla
    O coração foi quebrado
    E você procurando os cacos pra colar.
    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Buenos Aires

    agosto 26, 2017 • Honorato, Sandro

    Buenos Aires

    Oh, Argentina
    Perdoe-me pelo portunhol
    Que pouco se fez entender
    Mas nos próximos versos vou lhe recompensar
    Casa Rosada, que brilha com o sol ao fundo

    Governe o teu povo trabalhador
    Deixe-me tirar uma fotografia
    Mesmo já tendo a guardado em meu coração

    Me aqueça bem neste frio

    Em teus cafés a cada esquina
    Faça-me sentir em um caldeirão em La Bombonera
    Mesmo nos dias que a bola não rolar

    Aceita dançar Tango comigo

    Sabendo que mal posso acompanhar seu ritmo?
    Adoce a vida de outros pequenos mais
    Que se lambuzam com seu alfajor

    Sei que não sou poeta para lhe descrever

    Ainda mais quando tu já és Poesia
    Mas obrigado, Buenos Aires, que me acolheu
    Como aquele filho mimado que não soube lhe dar adeus.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Uma pequena homenagem a cidade que aprendi a admirar nesta semana  em que faz um ano que a visitei.

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 45
    instagram