• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Posts arquivados em: Mês: Fevereiro 2018

    Outros

    Da janela

    Fevereiro 17, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Este poema é sobre aqueles amores “imaginários”…sobre aquela pessoa que você viu no ônibus, aquela sua amiga de classe, ou quem sabe, aquela pessoa que você observa nas ruas por ai.
    Abraços e tenham uma excelente semana.

    DA JANELA

    Da janela
    Eu te olhava de segunda a sexta-feira
    Teu caminhar leve
    Aliviava este coração poeta

    Te vi formar arco-íris
    Vestidos em azul, verde, amarelo
    Sapatilhas vermelhas, brancas
    No fim eu esperava o Tesouro

    Seus cabelos encaracolados
    Pulavam com o seu andar
    Oh, moça bonita
    O qual macio eram seus cachos?

    Era uma doce rotina
    Eu batia ponto naquele lugar
    Só para tê-la por 10 segundos
    Que tal se fosse para sempre?

    Escrevi poemas
    Esperando a coragem vir
    E descer os seis andares
    Para me declarar

    E o tempo passou
    Você não desfilou mais
    Onde estás, minha amada?
    Sua ausência és minha sepultura!

    Mas olha que surpresa
    Hoje, da velha janela eu te vi
    De mãos dados, beijos e muito mais
    Não se fazem mais amores não correspondidos como antes.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    Outros

    Da janela

    Fevereiro 17, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Este poema é sobre aqueles amores “imaginários”…sobre aquela pessoa que você viu no ônibus, aquela sua amiga de classe, ou quem sabe, aquela pessoa que você observa nas ruas por ai.
    Abraços e tenham uma excelente semana.

    DA JANELA

    Da janela
    Eu te olhava de segunda a sexta-feira
    Teu caminhar leve
    Aliviava este coração poeta

    Te vi formar arco-íris
    Vestidos em azul, verde, amarelo
    Sapatilhas vermelhas, brancas
    No fim eu esperava o Tesouro

    Seus cabelos encaracolados
    Pulavam com o seu andar
    Oh, moça bonita
    O qual macio eram seus cachos?

    Era uma doce rotina
    Eu batia ponto naquele lugar
    Só para tê-la por 10 segundos
    Que tal se fosse para sempre?

    Escrevi poemas
    Esperando a coragem vir
    E descer os seis andares
    Para me declarar

    E o tempo passou
    Você não desfilou mais
    Onde estás, minha amada?
    Sua ausência és minha sepultura!

    Mas olha que surpresa
    Hoje, da velha janela eu te vi
    De mãos dados, beijos e muito mais
    Não se fazem mais amores não correspondidos como antes.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Retaliação

    Fevereiro 10, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou deixar um poema que fiz há um certo tempo mas ao mesmo tempo ele representa tanta coisa que sinto hoje, sabe?
    Espero que gostem.
    Abraços e cuidem-se.

    RETALIAÇÃO

    Te trato como única
    Você, acha que sou mais um
    Convido-lhe mil vezes
    Você, recusa-me um milhão

    Quero assistir filmes
    Você, é viciada em seriados
    Escrevo poesias românticas
    Você, só ler thrillers

    Visto preto e branco
    Você, o arco-íris inteiro
    Danço tango e salsa
    Você, faz ballet

    Te envio mensagens melosas
    Você, responde em áudios frios
    Te daria o universo inteiro
    Você, nem a cama me compartilha

    Te mando beijos
    Você, me vira o rosto
    Dou-lhe meu coração
    Você o guarda na prateleira

    Digo um “Eu te Amo”
    Você, “Também, mas como amigo”
    Me refaço para te agradecer
    Você, me despedaça sem pena.

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Insônia

    Fevereiro 03, 2018 • Honorato, Sandro

    Insônia

    Não bastaram os poemas que lhe escrevi
    Pois me diz que não gosta de poesia
    Não bastaram ter as coisas bem planejadas
    Pois você sempre adia

    Não bastaram os beijos dados
    Pois seus lábios eram frios para mim
    Não bastaram flores coloridas
    Pois você não cuidas do próprio jardim

    Não bastaram os dias da semana
    Pois você é o motivo desta insônia
    Não bastaram minhas idas ao psicólogo
    Pois você é quem deixa minha vida louca

    Não bastaram os anos de amizade
    Pois só lhe sirvo como opção
    Não bastou me dar de corpo e alma
    Pois você abdicou do coração.

    Segunda-feira, 29/01/2018
    2:51h

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    instagram
    Translate »