• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Samyle S.Textos

    Fins do mundo

    julho 19, 2017 • Honorato, Sandro
    Era 2012.
    O dia em que os Maias previram que o mundo iria acabar.
    Você se reuniu com amigos,fizeram uma decoração especial, guloseimas, até playlist temática.
    Na hora marcada há não sei quantos séculos atrás, vocês comemoram.
    Sobrevivemos a mais um.
    Assim, leve, divertido. Mal sabia você que a vida iria ser uma sequência de
    “fins do mundo” que chegam sem pedir licença, te desmoronam, marcam uma era.
    Pesados, sisudos, mas necessários.
    Agora, quando o choro sai fácil, suas obrigações se amontoam sem que você tenha o menor interesse em cumpri-las e “ensimesmar” se tornou quase um sinônimo para o seu
    nome, você se entrega. Não dá mais para colocar a sujeira pra debaixo do tapete.
    Carrego nos ombros apenas duas décadas de vida, e já tá pesado.
    Tralha acumulada que só me impede de andar em frente.
    Assim, descobri que não tem nada demais em parar a vida um pouco pra olhar pra dentro.
    Ver o que anda incomodando, como também o que tem feito falta. Ajustar
    prioridades e respeitar meus limites, ciente de que esse processo é contínuo – já
    que a vida não para e a gente muda muito ao longo do trajeto.
    Admito que é assustador. Encarar tópicos que a gente deixou de lado quase que a vida
    inteira, por medo de não saber aonde isso nos levará. Fins de relacionamentos, amizades,
    visões de mundo – no fundo, sabemos sim. É que ignorar é mais fácil. A verdade
    é que o fim do mundo não é essa festa com os amigos, mesmo que acabe tudo bem.  A gente sempre encontra resistência por preferir respeitar a si mesmo em vez de fazer o que esperam de nós.
    É ato de rebeldia contra nossa inércia natural.

    Veja também esses posts relacionados:

    Comente com o Facebook

    Deixe seu comentário

    6 Comentários

  • Nana Barcellos
    28 jul 2017

    Oi Sandro,
    Que texto maravilhoso.
    E muito verdadeiro sobre a vida ser uma sequência de fins de mundo. Temos várias oportunidades pra começar de novo e seguir em frente.

    Tenha um ótimo final de semana.
    Nana – Canto Cultzíneo

  • Fernanda N
    27 jul 2017

    oie sandro!
    concordo com você… às vezes, é necessário parar, reavaliar todas as tralhas que estamos carregando e determinar o que vale a pena continuar levando em frente. já passei por duas fases assim, de perguntas e dúvidas. o importante é saber que isso é normal e que seguir adiante depois de algumas reflexões faz um bem enorme! 🙂
    beijooo

  • Gabriela Soares
    26 jul 2017

    E sem querer querendo, estamos sempre lidando com o fim de alguma coisa, né? Amei o texto!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

  • Carla Carrais
    25 jul 2017

    Sempre belíssimos textos, adorei <3

    Um beijo enorme!
    Carla Carrais | http://www.cahcarrais.wordpress.com

  • Letícia Olegario
    24 jul 2017

    OOi, admito que nessa época onde todos acreditavam que dia 12/12/2012 seria o ultimo, eu acabei esquecendo do acontecimento haha.
    Mas adorei o texto.
    " Assim, descobri que não tem nada demais em parar a vida um pouco pra olhar pra dentro."
    beijos boa semana
    http://bellapagina.blogspot.com.br/

  • Hellz.
    24 jul 2017

    Olá!

    Achei lindissimo o texto. Durante a nossa existencia ga mais fins e recomeços do que podemos contar, e isso faz parte de estar vivo, ne?

    Um beijo
    http://Www.beinghellz.com.br

  • instagram