• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    HonoratoPoesia

    Talvez, Amor

    junho 11, 2016 • Honorato, Sandro

    Talvez, Amor.

    Talvez estava na garotinha rejeitada na escola. A nerd, ou aquela de óculos fundo de garrafa, a de cabelos desajeitado. Talvez tudo isso numa pessoa só.

    Talvez estava no garotinho estranho que brincava contigo na rua até seus pais falarem que ele seria má influência a você.

    Talvez estava naquela pessoa que entrou no metrô, sentou ao seu lado e você já imaginou o casamento, os filhos, a viagem de férias…. Ela se levantou,foi embora e você sequer soube o teu nome e nunca mais a viu.

    Talvez estava naquela poesia na qual o poeta deixou ali suas noites em claro, seus dias de inspiração, seus desejos e seu coração em forma de versos, mas você acha poesia chata e quem escreve mais insuportável ainda.

    Talvez estava naquele teu amigo que você sempre o olhou assim mesmo, como BFF, e ele apaixonado ficou lá esperando por ti, vendo sofrer em mil outros braços e milhões de Beijos desperdiçados.

    Talvez, eu esteja errado.

    Você não encontrou o que procurava pois esqueceu de viver quando devia, de sorrir quando queria gargalhar, de chorar quando os olhos lacrimejavam, de gritar quando a voz não cabia mais no peito, de vestir o que queria porque quis agradar alguém.

    Talvez você não tenha encontrado o Amor em outro alguém pois esqueceu de simplesmente amar a si mesmo.

    AUTORIA: HONORATO,Sandro.

    Dedicado a todos que vão passar o dia 12 de junho sem o status de Relacionamento Sério no Facebook.

    Veja também esses posts relacionados:

    Comente com o Facebook

    Deixe seu comentário

    2 Comentários

  • ~*JuJu DiVa*~
    15 jun 2016

    Muito lindo e verdadeiro.
    Bjs

  • Que lindo poema! Quem nunca se sentiu assim não é? As vezes a gente se esquece de amar a si mesmo!

    beijos,

    Jéssica Patrício – pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br

  • instagram