• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Posts arquivados em: Tag: Honorato

    HonoratoPoesia

    Crueldade

    outubro 01, 2023 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Este texto eu fiz em Outubro de 2022 e é sobre o fim de uma fantasia chamada amor.
    Espero que curtam 🙂
    Abraços e tenham uma excelente semana 🙂

    CRUELDADE

    Beijei os lábios doces
    A quem depois me ofereceu feu
    Confiei ao segurar a mão
    A quem não tinha intenção de levar-me ao céu

    Coloquei minha mão no fogo
    A quem não me faria o mesmo
    Me entreguei de corpo e alma
    A quem só queria um momento

    Escrevi belas cartas românticas
    A quem mal admira meus manuscritos
    Imaginei encontrar o amor da vida
    A quem só teve casos mal resolvidos

    Acreditei andando lado a lado
    A que me deixou à beira do penhasco
    Mergulhei de ponta cabeça
    A quem só queria algo raso

    Chamei de Amor
    A quem nada queria além de amizade
    Desisti deste sentimento puro
    A quem me apunhalou com crueldade.

    AUTORIA: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Vestígios

    março 11, 2024 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    A poesia de hoje é sobre o fim recente de um relacionamento.
    Espero que curtam e tenham uma excelente semana
    Abraços

    Vestígios
    Te encontro em cada risada
    Lembrando que contigo a felicidade era verdadeira
    Te encontro em cada ida a praia
    Quando o mar revolto invade a areia

    Te encontro em cada música
    Que relembra o que por ti eu sentia
    Te encontro em cada noite
    Chorando por não vê-la mais no dia a dia

    Te encontro em cada poesia
    Em todo verso mal terminado
    Te encontro em cada casal
    Percebendo que não somos mais namorados

    Te encontro em cada bar de esquina
    Saboreando sem prazer as cervejas amargas
    Te encontro em cada gole
    Olhando sua imagem no fundo da garrafa

    Te encontro em cada comprimido que tomo
    Na ilusão de diminuir este meu fardo
    Te encontro em cada pedaço meu
    Nos vestígios que de ti restaram.

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    21.08.2022

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Você

    fevereiro 26, 2024 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    A poesia de hoje é dedicada a todos os apaixonados. É sobre aquela sensação de estar conhecendo alguém especial.
    Espero que curtam e tenham uma excelente semana.
    Abraços

    Você
    Pele delicada que com meus dedos
    Eu faço o desenho do Paraíso
    Figura serena que me acalma
    Quando o meu mundo entra em conflito

    Sorriso que me alegra
    Quando o meu dia foi triste
    Princesa que tanto sonhei
    E sei que hoje realmente existe

    Tatuagens pelo corpo
    Mas que marcam na minha imaginação
    Moça que me inspira em poesias
    E para sempre estará em meu coração

    Distante em alguns dias
    Mas que sempre posso contar
    Saudades as vezes necessária
    Que com um beijo posso saciar

    Música que embala os meus ouvidos
    Mesmo quando voz alguma sai dos meus lábios
    Motivo pelo qual hoje eu vivo
    Me deixando ser feliz ao seu lado.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    In.dolor

    fevereiro 19, 2024 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    A poesia de hoje fala sobre seguir em frente mesmo que isso seja deixar quem se ama para trás.
    É um texto que fiz há mais de dois anos e hoje trago para vocês.
    Abraços e tenham uma ótima semana

    IN.DOLOR
    Dói saber que meu sorriso
    Sem ti é falso e sem sentido
    Dói saber que de namorados
    Hoje nem passamos de amigos

    Dói saber que seus lábios
    Me trazem a sensação de fel
    Dói saber que nosso casamento
    Não vai sair do papel

    Dói preencher o vazio
    Com uma garrafa de whisky por dia
    Dói fingir que tá tudo bem
    Se por dentro a dor me corroía

    Dói saber que seguiu em frente
    Me deixando aqui em sobrevida
    Dói saber que toda minha inspiração
    Não é capaz de terminar uma poesia

    Dói saber que nosso último abraço
    Foi aquele que não demos
    Dói sentir saudades
    Daquilo que não viveremos.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    08.01.2022

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoOutrosPoesia

    Olhos

    dezembro 17, 2023 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Este será o último post do ano aqui no blog 🙁
    Mas estou preparando algumas novidades para o ano que vem. Então, não deixem de nos acompanhar nas outras redes sociais como Instagram, Twitter e Youtube.
    Hoje deixo uma poesia que fiz em 2017 sobre despedidas.
    Abraços e cuidem-se 🙂

    Olhos
    Aqueles olhos
    Que traduziam o melhor em mim
    Não me tem mais reflexos
    Apenas são escuros como esta noite

    Aqueles olhos
    Que me faziam viajar em pensamentos
    Hoje me deixam de mãos atadas
    Sem saber para onde ir

    Aqueles olhos
    Que me ajudaram em cem poesias
    Hoje me tiraram as palavras
    E o dom de escrever meus romances

    Aqueles olhos
    Que me hipnotizaram
    Hoje me arrastam para a triste realidade
    Que é viver sem ti

    Aqueles olhos
    Que salvaram meus dias
    Hoje me deixam com insônia
    E com pesadelos intermináveis

    Aqueles olhos
    Que me enxergavam só como amigo
    Foram os olhos que me perdi
    E não sei mais me encontrar

    Aqueles olhos
    Que me juravam amor eterno
    Hoje são os mesmos que sem nada dizerem
    Estão me dizendo adeus

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Minha ladra

    dezembro 10, 2023 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Vou deixar aqui um texto que fiz em 2013. Espero que vocês curtam, pois apesar de ser de uma década atrás, o texto é cheio de sentimentos.
    Abraços e tenham uma excelente semana

    Minha Ladra

    Mais uma noite mal dormida
    Por que meus pensamentos se voltam a ti?
    Lembra-se de mim ainda?
    Ou só eu vivo esta agonia sem fim?

    Quem será este alguém agora em sua cama?
    Pobre coitado este ser que você enganou
    É a ele que você hoje engana?
    É a ele quem agora lhe faz juras de amor?

    Conte-me, qual é a sensação deste poder?
    Qual a graça de ter esta vida bandida?
    Como é ver o sonho de mais um amante morrer?
    Você tem coragem de admirar esta sua rotina?

    Diga-me, quando devolverá meu coração?
    Quando vou ter de volta um resquício de felicidade nesta casa?
    Quando deixarei de fazer companhia a solidão?
    Quando você deixará de ser minha ladra?

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 4 5 128
    instagram
    Translate »