• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Posts arquivados em: Tag: Honorato

    HonoratoPoesia

    Fragmentado

    setembro 09, 2017 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou deixar mais um poema para vocês 🙂
    Abraços e tenham uma boa semana

    Fragmentado

    Convido-lhe para sairmos
    Para você fazer companhia ao seu celular
    Entregaria a ti minha felicidade
    Para você com outro alguém meus sorrisos usar

    Beijo seus lábios com tanto afeto
    Para você retribuir em minha bochecha
    Encontro todas as peças
    Para você ser incapaz de montar meu quebra-cabeças

    Chego ao fim do arco-íris
    Para você me contar que não há tesouros
    Te conto todas as minhas angústias amorosas
    Para você falar o quanto sou tolo

    Crio para ti mil poesias
    Para não ouvir uma palavra sua
    Viajaria o mundo todo para te encontrar
    Para você dizer que vive no mundo da lua

    Faço tudo que você me pede
    Para você insistir que faço tudo errado
    Te dou o meu coração inteiro
    Para você devolve-lo fragmentado.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    A Outra

    agosto 26, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    A poesia de hoje é sobre quando tentamos entrar em um relacionamento e ao mesmo tempo lembramos daquele último “alguém” em nossas vidas.
    Espero que gostem.
    Abraços e boa semana a todos

    A OUTRA

    Ela me abraçava
    E eu sentia os teus braços
    Ela me beijava
    E eu procurava os teus lábios

    Ela brigou comigo
    E eu sentia a sua fúria
    Ela disse para apimentarmos a relação
    E eu lembrava das nossas loucuras

    Ela leu meus poemas
    E eu ouvia a tua voz
    Ela falou sobre a gente
    E eu pensando em nós

    Ela caminhou comigo
    E eu queria a sua companhia
    Ela falou que me amava
    E não sabia se me entregava ou a iludia.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Até ontem

    agosto 11, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou deixar uma poesia bem romântica e gostaria de dedicar a todos aqueles que gostam de alguém mas não sabem como se expressar a esta pessoa. Eu sei que você também vai se ver em cada verso desta poesia 🙂
    Abraços e cuidem-se

    ATÉ ONTEM

    Até ontem
    Eu te ouvia chorando
    Hoje você me vê preocupado

    Até ontem
    Eu mal sabia puxar assunto
    Hoje quero ser o primeiro “bom dia”

    Até ontem
    Eu não ligava para suas amizades
    Hoje eu conheci meu lado ciumento

    Até ontem
    Eu me contentava com o seu “adeus”
    Hoje nem sei dizer mais um “até logo”

    Até ontem
    Eu sabia andar sozinho
    Hoje quero andar de mãos dadas contigo

    Até ontem
    Eu escrevia poesias
    Hoje as encontro no teu olhar

    Até ontem
    Eu era meio apaixonado por ti
    Hoje eu sou completamente e muito mais

    Até ontem
    Éramos apenas amigos
    Hoje, que tal sermos mais que isso?

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Responda-me

    julho 28, 2018 • Honorato, Sandro

    RESPONDA-ME

    Como deitar na cama sem a sua companhia?
    Como vai ser amanhecer sem ouvir seu “bom dia”?
    Como vou escrever se você me tirou as palavras?
    Como encarar a realidade sem ser aquele conto de fadas?

    Como provar outros beijos se prefiro teus lábios?
    Como encarar um futuro se a felicidade ficar no passado?
    Como lutar se você era o meu motivo?
    Como sonhar algo que não será mais possível?

    Como esquecer alguém que no peito fez moradia?
    Como poetizar se você era a pura poesia?
    Como guardar mágoas se tu ainda me faz sorrir?
    Como terminar se neste sentimento não vejo fim?

    Como sentir-se vivo se por dentro estou morto?
    Como alcançar novos voos se chegamos ao fundo do poço?
    Como cortar pela raiz se já deu flor?
    Como inventar um adeus se já é Amor?

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Boatos

    julho 07, 2018 • Honorato, Sandro

    Olá 🙂
    Como vão?
    Este é um daqueles poemas que fala sobre as chances que deixamos passar em nossas vidas…
    Abraços e cuidem-se

    BOATOS

    Soube que vai se mudar
    Para milhares de Km`s daqui
    Aonde minhas palavras não chegarão
    Onde não verei mais teu jardim

    Soube que não levou muita coisa
    Não poderia levar tudo na mala
    Este coração enorme não caberia
    Ele está abandonado sem tua alma

    Soube que não deve voltar
    Seus planos são olhar só para o futuro
    Não sabe o quanto me ilude
    Sobreviver sem ti no meu pequeno mundo

    Soube que estas feliz
    Mas felicidade pode ser passageira
    E eu que a diga
    Vivia sorrindo de orelha a orelha

    Soube que conheceu outro alguém
    Para quantos mais vai se entregar?
    A vida foi dura demais comigo
    Nunca mais teus lábios irei provar

    Soube que com ele vai se casar
    Quem sabes não terás filhos?
    Certamente será a melhor mãe do mundo
    Pois a mais bela já é

    Soube que ele escreve para ti
    Poesias que nunca lhe entreguei
    É uma pena, garota, se o mundo soubesse
    Que os boatos que te amo são pura verdade.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Minha Culpa

    maio 17, 2018 • Honorato, Sandro

    MINHA CULPA

    Foi minha culpa
    Perder-me em teus olhos
    E ali encontrar a paz que procurava
    Neles eu via sua pura alma

    Foi minha culpa
    Virarmos várias noites conversando
    Você queria alguém para desabafar
    E o cara aqui querendo lhe agradar

    Foi minha culpa
    Chegarmos a este ponto
    Prometendo o mundo a ti
    Em qual mal lembrarás de mim

    Foi minha culpa
    Sonhar sonhos a dois
    Sem contar que você com outro anseia
    E ele igualmente a deseja

    Foi minha culpa
    Abrir meu peito novamente
    Sinto falta dele frio e trancado
    Se possível, ao sair, deixe a chave e o cadeado

    Foi minha culpa
    Rabiscar o papel com rimas
    De lá saíram várias poesias
    Mas este vai ser o fim da linha

    Foi minha culpa
    Aprendia amar suas manias
    Apaixonei-me pela tua boca, curvas, até seus cabelos
    E em ti não enxergava defeitos

    Foi minha culpa
    Pois foram doces demais os nossos momentos
    E se tudo que vivemos foi ilusão
    Peço que nunca as apague em meu coração.

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 4 5 93
    instagram
    Translate »