• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Categoria: Outros

    OutrosPoesia

    Leilão

    fevereiro 27, 2016 • Honorato, Sandro

    Olá 🙂
    Como vão?
    Fiz este poema refletindo sobre o momento que uma amiga estava passando e por incrível que pareça já teve momentos que me vi em cada verso.
    Mas o tempo cura muita coisa e a ajudou.

    Abraços

    Leilão
    Leiloa-se um
    sorriso
    Sorriso sincero,
    sorriso bonito
    Sorriso que hoje é
    sem graça
    Sorriso que sente
    a tua falta
    Leiloa-se minha
    felicidade
    Felicidade em tons
    negros de maldade
    Felicidade há
    tempos perdida
    Felicidade que não
    vejo sem ti na vida
    Leiloa-se uma alma
    Alma triste,
    solitária
    Condenada por um
    amor não correspondido
    Condenada pela dor
    que eu sinto
    Leiloam-se os
    pensamentos de um poeta
    Poeta sem rumo,
    sentido ou metas
    Poeta que anda sem
    sua musa
    Poeta que não
    sente mais o coração
    Leiloa-se também
    este coração
    Coração quem bate sem
    inspiração
    Coração que assim
    se faz inútil
    Mais um coração por
    ti partido neste mundo.
    AUTOR:
    HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    MúsicaOutros

    Honorato`s Songs #54

    novembro 26, 2016 • Honorato, Sandro

    Bom dia,
    Como vão?
    Hoje vou postar uma música romântica da dupla sertaneja Maiara e Maraisa, alguém já ouviu aqui?
    Abraços e bom final de semana a todos.

    Maiara e Maraisa- Medo Bobo

    Ah, esse tom de voz eu reconheço
    Mistura de medo e desejo
    Tô aplaudindo a sua coragem de me ligar

    Eu pensei que só tava alimentando
    Uma loucura da minha cabeça
    Mas quando ouvi sua voz, respirei aliviado

    Tanto amor guardado tanto tempo
    A gente se prendendo à toa
    Por conta de outra pessoa
    Só dá pra saber se acontecer

    É, e na hora que eu te beijei
    Foi melhor do que eu imaginei
    Se eu soubesse tinha feito antes
    No fundo sempre fomos bons amantes

    E na hora que eu te beijei
    Foi melhor do que eu imaginei
    Se eu soubesse tinha feito antes
    No fundo sempre fomos bons amantes
    No fundo sempre fomos bons amantes
    É o fim daquele medo bobo

    Tanto amor guardado tanto tempo
    A gente se prendendo à toa
    Por conta de outra pessoa
    Só dá pra saber se acontecer

    É, e na hora que eu te beijei
    Foi melhor do que eu imaginei
    Se eu soubesse tinha feito antes
    No fundo sempre fomos bons amantes

    E na hora que eu te beijei
    Foi melhor do que eu imaginei
    Se eu soubesse tinha feito antes
    No fundo sempre fomos bons amantes
    No fundo sempre fomos bons amantes
    É o fim daquele medo bobo

    É o fim daquele medo bobo.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoMúsicaOutrosPoesia

    Aquelas Despedidas

    novembro 18, 2016 • Honorato, Sandro
    Aquelas Despedidas
    (Por favor, leia o texto com o vídeo abaixo como som de fundo. Você entenderá melhor
    cada verso).

    Nunca fui bom em dizer o que sinto ao falar.
    Sou um lixo em matéria de oratória.
    Só sei escrever nesta vida e você ainda ousa reclamar que não escrevo para ti.
    Não se via em nenhum dos meus textos?
    Muitos foram sobre você. Este é para você.
    Nunca fui bom em fazer planos a dois.
    Sou egoísta pra caralho e se eu tenho uma meta eu vou atrás por conta própria esquecendo e atropelando tudo e todos.
    Eu tinha planos para nós dois.
    Mas a vida é muito louca eu estraguei tudo. Outro te conquistou e estou aqui digitando e chorando.
    Digitando e chorando.
    Digitando e…
    Nunca fui um bom amigo.
    Você me pedia para virar a noite em nossas conversas,  mas eu durmo cedo.
    Você implorava atenção e eu deixando o celular de lado para assistir aquele anime, aquele jogo.
    Você me pedia informações e eu te jogava elas em forma de pistas, sempre esperando que você as encontrasse. E como uma boa detetive você encontrou.
    Você encontrou em alguém o que nunca fui: um amigo de verdade.
    Um amigo que lhe abrace esmagando, mas aquele abraço confortável ao mesmo tempo. Um
    amigo que lhe beije adoçando a vida. Um amigo de coração aberto lhe dando as boas-vindas dizendo “pode entrar, a casa é sua para sempre…”
    Nunca fui bom em nada.
    Mas você descobriu o melhor de mim. Olhe os meus textos depois que te conheci? Cada dia estou mais sincero. Cada verso mais vivo. Cada poesia mais apaixonante.
    Isso. Encontrei a palavra para descrevê-la.
    Apaixonante.
    Qual pessoa em sã consciência e solteira não se apaixonaria por ti? Talvez, até as pessoas enroladas em outros relacionamentos te contemplem quando você desfila nas ruas.
    Nunca fui bom em mentir.
    Quando eu minto, eu abaixo a cabeça. Mas ainda estou de cabeça erguida para escrever sobre o quanto te amei. Está certo falar este verbo no passado? Ainda não né? Na verdade, não sei o que tínhamos, mas era o que eu achava que era Amor.
    Uma vez escrevi que Amor era quando gostar de algo ou alguém transcende os tais limites de gostar. Amor não se explicar, apenas se sente. Eu só sentia que amava.
    Eu ainda te amo.
    Mas Amor também é deixar o outro ser feliz e não necessariamente contigo e chegamos nesta parte.
    Nunca fui bom em despedidas.
    Apesar de ser o cara das brincadeiras, o cara das risadas altas e sem controle eu também sei chorar. Acha que os palhaços se fantasiam assim por que?
    Precisam esconder tuas lágrimas em maquiagens enquanto na superfície eles arrancam sorrisos e fingem felicidade.
    Deixe-me chorar nesta despedida sem minha maquiagem.
    Sempre que precisar é só mandar aquela mensagem no whatsapp.
    Sempre verei suas fotos e torcerei para que tudo esteja indo bem.
    Sempre haverá algo de ti no meu coração.
    Sempre ouvirei esta música que está na trilha sonora desta triste carta (apertou o play como eu disse não foi?) e lembrarei da nossa música. Mas a Taylor é linda, maravilhosa e talentosa e teve seu último beijo. E eu, feio, inútil e metido a escritor só posso te dar um último poema.
    O poema de despedida é sempre o mais lindo não acha?
    AUTOR:HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    OutrosPoesia
    Do You Believe In Miracles?
     
    Desde as 2:40 da manhã do dia 3 de novembro de 2016, minha resposta é Sim.
    Sempre me fazia esta pergunta da imagem quando ela virou capa do meu facebook em 12.10.2015. Lembro que você, Chicago Cubs, havia eliminado seu maior rival St Louis Cardinals e a profecia do filme “De Volta para o Futuro” parecia cada vez mais real. Mas na fase seguinte o time lá de New York, cujo nome me recuso a citar, acabou com nosso conto de fadas e provocou lágrimas deste ser que aqui escreve.
    Também, é difícil acreditar em milagres quando existe maldição do bode e do Steve Bartman.

    No filme “De Volta pra o Futuro” foi previsto que Cubs venceriam o titulo em 2015. Foi por pouco…
    Mas este ano foi diferente. Vi o time vencer mais de 100 jogos. Vi recorde de vitórias em casa ser batido. Alguns jogadores já estavam ocupando um espaço aqui no coração, mas para que eu pudesse chama-los de ídolo, pelo menos para mim, precisavam de um título.
    Só é lembrado quem vence”, “Segundo lugar é igual a último”.
    Frases como estas eu digo aos meus amigos.
    E este ano você conseguiu chegar mais longe. Até a Final. Nosso Ápice. World Series.
    Esteve a uma derrota de por a temporada toda pelo lixo mas venceu as três últimas partidas e exorcizou todos os demônios.
    Este é um blog romântico, mas se você leitor teve paciência e chegou até aqui, saiba que não existe só amor entre você e seu namorado, você e sua esposa, você e seus bichinhos de estimação, você e sua maratona de seriados… Amor é relativo, vai de pessoa a pessoa.
    Amor está em todo lugar e olha, eu amo este time.
    Não é amor se “perdi” noites de sono assistindo teus jogos virando as noites?
    Não é amor se me presenteei comprando tua camisa em um ato nada egoísta em expressar o orgulho de estar ao seu lado na alegria e na tristeza? Não é amor se eu junto as moedas, faço planos, desmarco compromissos aqui e sonho em um dia ir em Chicago te ver?
    Aprendi como é dura a vida de quem namora a distância.
    No nosso caso, foi o tal de amor à primeira vista. Eu vi um jogo em 2010, na casa de um amigo meu e achava aquilo muito estranho, mas quem sou eu pra falar de normalidade? Foi diferente e fascinante ao mesmo tempo e fui atrás de tudo que precisava para aprender sobre o esporte e o clube.
    E este ano, no dia 03.11.2016 foi consumado nosso matrimônio.
    Te vejo no topo 108 anos depois. Cento e oito!
    O melhor time de baseball para mim também virou o melhor dos EUA.

    Última jogada…

    E para as pessoas vão continuar a me falar que “baseball é esporte sem contato”, “Ai, que esporte chato!”“troca de canal, entendo nada” , eu deixo vocês de lado, não para esnobar, mas por que um dia torço para que vocês também tenham um amor verdadeiro e que descubram que não há palavras para descrever isso.
    Amor não se explica, se sente.
    E eu sinto que te amo hoje e para todo sempre, Cubs.

                                                                                                                           HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    MúsicaOutros

    Honorato`s Songs #53

    outubro 29, 2016 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje postarei uma música “das antigas” para você ouvir e lembrar daquela pessoa em especial.
    Abraços e cuidem-se

    George Michael –  Careless Whisper (Sussurros descuidados)
     
    I feel so unsure
    Eu me sinto tão inseguro
    As I take your hand and lead you to the dance floor
    Quando pego sua  mão e a levo para a pista de dança
    As the music dies, something in your eyes
    Enquanto a música acaba, algo em seus olhos
    Calls to mind a silver screen
    Me lembra aquelas telas prateadas
    And all those sad goodbyes
    E todas as tristes despedidas

    I’m never gonna dance again
    Eu nunca vou dançar de novo
    Guilty feet have got no rhythm
    Pés culpados não tem ritmo
    Though it’s easy to pretend
    Embora seja fácil de fingir
    I know you’re not a fool
    Eu sei que você não é tola

    Should’ve known better than to cheat a friend
    Deveria saber melhor que não se trai uma amiga
    And waste the chance that I’ve been given
    E desperdiçar a chance que foi dada
    So I’m never gonna dance again
    Então, eu nunca vou dançar de novo
    The way I danced with you
    Do jeito que eu dançava com você

    Time can never mend
    O tempo não pode corrigir
    The careless whispers of a good friend
    Os sussurros descuidados de uma boa amiga
    To the heart and mind
    Para o coração e a mente
    Ignorance is kind
    Ignorância é amável
    There’s no comfort in the truth
    Não há conforto na verdade
    Pain is all you’ll find
    Dor é tudo que você encontrará

    I’m never gonna dance again
    Eu nunca vou dançar de novo
    Guilty feet have got no rhythm
    Pés culpados não tem ritmo
    Though it’s easy to pretend
    Embora seja fácil de fingir
    I know you’re not a fool
    Eu sei que você não é tola

    Should’ve known better than to cheat a friend
    Deveria saber melhor que não se trai uma amiga
    And waste the chance that I’ve been given
    E desperdiçar a chance que foi dada
    So I’m never gonna dance again
    Então, eu nunca vou dançar de novo
    The way I danced with you
    Do jeito que eu dançava com você
    Never without your love
    Nunca sem o seu amor

    Tonight the music seems so loud
    Esta noite a música parece tão alta
    I wish that we could lose this crowd
    Eu queria nos perder nesta multidão
    Maybe it’s better this way
    Talvez seja melhor desta maneira
    We’d hurt each other with the things we’d want to say
    Poderíamos nos machucar com coisas que queríamos falar

    We could have been so good together
    Poderíamos ter nos dado bem juntos
    We could have lived this dance forever
    Poderíamos ter vivido esta dança para sempre
    But now who’s gonna dance with me?
    Mas agora quem vai dançar comigo?
    Please stay!
    Por favor, fique!


    I’m never gonna dance again

    Eu nunca vou dançar de novo
    Guilty feet have got no rhythm
    Pés culpados não tem ritmo
    Though it’s easy to pretend
    Embora seja fácil de fingir
    I know you’re not a fool
    Eu sei que você não é tola

    Should’ve known better than to cheat a friend
    Deveria saber melhor que não se trai uma amiga
    And waste the chance that I’ve been given
    E desperdiçar a chance que foi dada
    So I’m never gonna dance again
    Então, eu nunca vou dançar de novo
    The way I danced with you
    Do jeito que eu dançava com você

    (Now that you’re gone) now that you’re gone
    (Agora que você se foi) agora que você se foi
    (Now that you’re gone) what I did’s so wrong, so wrong
    (Agora que você se foi) o que eu fiz de errado? De tão errado?
    That you had to leave me alone?
    Porque você tem que me deixar sozinho? 

    Veja também esses posts relacionados:

    OutrosResenha

    Olá, como vão?


    Hoje venho postar uma resenha que estou devendo tem um tempinho.Abraços e bom final de semana a todos

    [O Preto Resenha] – “Crônicas de Redenção”

    Titulo: Crônicas de Redenção
    Autor:  M.A.Costa
    Produção: Independente
    (Obra gentilmente cedida pelo autor ao blog)

    Sinopse:


    Crônicas de Redenção reúne contos da saga homônima que respondem e complementam fatos de Redenção – livro um: Legionella tais como: qual foi a última guerra na terra e como conquistamos a paz? Ou, quem são os metrovinos e como fieram para sobreviver? Ou, ainda, como foi a infância do bioterriorista Valker Kipsang.Mas Crônicas pode ser lido de forma independente em relação ao livro que inicia a saga. Se lido antes servirá de introdução a esta. Se lido depois, ajudará a compreender alguns faros enriquecendo o conhecimento do universo criado por Costa.
    Além de entreter, a obra de M. A. Costa leva o leitor a refletir sobre a essência humana e os caminhos que a humanidade insiste em seguir, apesar de sua privilegiada capacidade de evolução como espécie de nós como indivíduo.”

    Minha resenha:
    Crônicas de Redenção segue é dividido em três contos basicamente que são intitulados de “Fim da guerra”, “ Valker” e “ Metrovinos”


    Fim da Guerra


    É um relato de um garoto que vive refugiado em seu próprio país(Índia) quando um homem poderoso do Irã (chamado Sigh) se revolta contra o domínio indiano no Oriente Médio. Por ser multi milionário, ele cria verdadeiras armas que acabam saindo de seu controle.O relato do garoto Heydar é muito preciso e assustador.


    Valker


    Este conto é um pouco mais real entre os três. É basicamente sobre uma briga entre família. Um pai drogado que vivia batendo em sua mulher e filho e claro, não media suas consequências.


    Metrovinos


    Esta estória é a mais detalhada de todo o livro. É o relato de um grande terremoto em Xangai que deixou alguns poucos sobreviventes embaixo da terra.Estes,foram dados como mortos pelas autoridades e tiveram que dar um jeito de sobreviver.Fizeram dos animais sua alimentação e dos escombros o seu lar.Adaptaram-se aos poucos sua visão e pele até que um dia ocorreu o confronto com o mundo externo, ou seja, a antiga casa de todos….

    Para finalizar, considero os textos com uma boa idéia, bem criativos mas as narrativas são muito rápidas. Muito mesmo!
    Não dá para se apegar a nenhum personagem para você ter idéia.

    Contatos:
    SKOOB: https://www.skoob.com.br/livro/591363ED592394
    AMAZON: https://www.amazon.com.br/Crônicas-Redenção-Contos-iniciada-Legionella-ebook/dp/B019G0SP1U
    SARAIVA: http://www.saraiva.com.br/cronicas-de-redencao-9359186.html

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 4 5 88
    instagram
    Translate »