• Categorias

  • "Transbordando sentimentos puros em palavras"

    Posts arquivados em: Ano: 2017

    HonoratoPoesia

    Bem-Te-Vi

    outubro 07, 2017 • Honorato, Sandro

    Bem-te-vi

    Te vi beijando outros lábios

    Ansioso por aquele teu beijo

    Te vi em ondas do mar

    Lavando toda tristeza aqui dentro

    Te vi em minhas poesias

    Personificando a minha deusa

    Te vi no céu a noite

    Observando o brilho das estrelas

    Te vi em outros braços

    Querendo lhe aconchegar

    Te vi fazendo juras de amor

    Mas somente eu sabia como te amar

    Te vi sorrindo

    E eu queria ser tua alegria

    Te vi fazendo planos para o futuro

    E eu mal cuidava da minha vida

    Te vi em sonhos

    Delirando com a realidade

    Ah, eu te vi ir embora

    E eu não sei lidar com esta saudade.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Bem-Te-Vi

    outubro 07, 2017 • Honorato, Sandro

    Bem-te-vi

    Te vi beijando outros lábios

    Ansioso por aquele teu beijo

    Te vi em ondas do mar

    Lavando toda tristeza aqui dentro

    Te vi em minhas poesias

    Personificando a minha deusa

    Te vi no céu a noite

    Observando o brilho das estrelas

    Te vi em outros braços

    Querendo lhe aconchegar

    Te vi fazendo juras de amor

    Mas somente eu sabia como te amar

    Te vi sorrindo

    E eu queria ser tua alegria

    Te vi fazendo planos para o futuro

    E eu mal cuidava da minha vida

    Te vi em sonhos

    Delirando com a realidade

    Ah, eu te vi ir embora

    E eu não sei lidar com esta saudade.

    AUTOR: HONORATO, Sandro.

     

    Veja também esses posts relacionados:

    Samyle S.Textos

    Tutorial: como não ser um babaca

    outubro 01, 2017 • Samyle S

     

    Você está a fim dela. Moça bonita, simpática, gente fina. Excessivamente tímida, coitada. Um tanto difícil também, você sabe que precisa conquistá-la. Um bom papo, gentilezas aqui e acolá.  Para demonstrar interesse, você sempre a toca: ombros, mãos, braço. Ela, acanhada, sorri de leve. Incentivo suficiente.

    Uma abertura pequena à vista, você passa a mão. Costas, cintura, dissimuladamente perto do seio. E não é só uma mão, é aquela mão. Com desejo. Você faz isso, é claro, em um local público. É só uma demonstração de carinho, afinal. Inofensiva.

    Veja bem, o óbvio precisa ser dito: o corpo dela não é público. Ninguém tem o direito de passar a mão em alguém sem expresso consentimento. E sorrisos, especialmente vindo de gente que não demonstra interesse, raramente significam “sim”. Para não correr o risco de ser agressivo com seus “carinhos”, é bem fácil. Convida a menina para ir ao cinema.  Ou vai me dizer que você tem coragem de passar a mão no corpo dela, mas não consegue fazer um simples convite?

    Se a resposta for sim, talvez a questão não seja falta de coragem. Talvez seja bem mais fácil se aproveitar dela assim, disfarçadamente, no meio de várias pessoas, para deixá-la envergonhada em dizer que seu carinho, na verdade, incomoda. Porque, afinal, ela não quer fazer escândalo. Quem vai querer chamar a atenção geral quando já se está sentindo vulnerável, não é mesmo?

    Então, agora que você está ciente disso, bora combinar: chama a menina pra sair. Pede permissão. Do contrário, é violência, não carinho.

     

    Autora: Samyle S.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Clichês

    setembro 24, 2017 • Honorato, Sandro

    Olá,

    Como vão?

    Este é um poema sobre o clichê, as repetições que fazemos quando estamos apaixonados.

    Abraços e espero que curtam.

    Clichês

    Como eu fui errar

    Se sou tão minucioso?

    Como irei naquela praia

    Se ali foi nosso primeiro beijo?

    Como vou buscar a liberdade

    Se estas presa a minha memória?

    Como seguirei em frente

    Se o passado me assombra?

    Como te transformei em musa

    Se me trata como um ser qualquer?

    Como eu lhe dediquei poesias

    Se mal entendes meus sentimentos?

    Como vou rir de tudo isso

    Se o meu peito ainda chora?

    Como o tempo vai apagar

    Se a cicatriz no peito não se cura?

    Como fui me apaixonar por alguém

    Se me falta amor próprio?

    Como eu fui te perder

    Se eu nunca realmente lhe tive?

    AUTOR: HONORATO,Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    Samyle S.Textos

    Ferida aberta

    setembro 17, 2017 • Samyle S

    Inês, perdoa a falta de jeito dele. Você pediu o que ele não podia dar. Ele se deu até o limite que você mesma impôs. E você, ainda incerta entre o desejo e a quimera, repeliu a ambos. Repeliu o ‘nós’.

    Vê-lo dói. Você disfarça com uma raiva vinda sabe-se lá de onde, ele te olha sem entender o por quê. Nem você sabe o por quê, Inês. Enumera os mil defeitos dele, bem como o trato que te destratou. Mas não basta. É só ferida aberta, você que não superou.

    Autora: Samyle S.

    Veja também esses posts relacionados:

    HonoratoPoesia

    Fragmentado

    setembro 09, 2017 • Honorato, Sandro

    Olá,
    Como vão?
    Hoje vou deixar mais um poema para vocês 🙂
    Abraços e tenham uma boa semana.

    Fragmentado
    Convido-lhe para sairmos
    Para você fazer companhia ao seu celular
    Entregaria a ti minha felicidade
    Para você com outro alguém meus sorrisos usar
    Beijo seus lábios com tanto afeto
    Para você retribuir em minha bochecha
    Encontro todas as peças
    Para você ser incapaz de montar meu quebra-cabeças
    Chego ao fim do arco-íris
    Para você me contar que não há tesouros
    Te conto todas as minhas angústias amorosas
    Para você falar o quanto sou tolo
    Crio para ti mil poesias
    Para não ouvir uma palavra sua
    Viajaria o mundo todo para te encontrar
    Para você dizer que vive no mundo da lua
    Faço tudo que você me pede
    Para você insistir que faço tudo errado
    Te dou o meu coração inteiro
    Para você devolve-lo fragmentado.
    AUTOR: HONORATO, Sandro.

    Veja também esses posts relacionados:

    1 2 3 8
    instagram